Capuchinha: Beleza No Jardim E Sabor À Mesa

Planta Capuchinha com folhas arredondadas verde e flores vermelhas

A planta Capuchinha é bastante comum, sendo mais conhecida como planta ornamental. E embora seu uso como planta comestível seja raro, ela tem um sabor marcante, que se assemelha ao agrião. Suas flores são grandes amarelas, laranjas e vermelhas e surgem o ano todo enfeitando os jardins e vasos. Além disso, a Capuchinha é uma planta de cultivo simples e com germinação rápida.

Sobre a Planta Capuchinha

As Capuchinhas recebem esse nome popular por causa de suas flores. É uma alusão ao seu formato de “capuz” que lembra as capas usadas pelos frades Franciscanos Capuchinhos. No entanto, elas são conhecidas popularmente ao redor do Brasil também por outros nomes como Capuchinho, Chagasca, Flor-de-chagas e Agrião-do-México. 

O nome científico da Capuchinha aceito atualmente é Tropaeolum majus, um gênero com cerca de 80 espécies, pertencente à família Tropaeolaceae. Contudo, é possível ainda encontrar nas pesquisas a nomenclatura antiga ou sinônimos: Cardamindum majus, Nasturtium indicum Garsault, Tropaeolum pinnatum Andrews, Tropaeolum quinquelobum Bergius e Trophaeum majus.

É nativa das Américas, se estendendo desde o México até o Chile.

A Capuchinha é uma herbácea, que tem ramos longos, chegando a atingir cerca de 2 metros de comprimento. Suas características de planta rasteira permitem a formação de maciços para forração, ou então, se conduzida, pode ser cultivada como trepadeira.

A planta Capuchinha tem as folhas arredondadas, em forma de escudo, lisas e sem brilho. Cada folha mede cerca de 15 cm de diâmetro, com cinco nervuras principais que têm cores mais claras que o verde predominante.

As flores são solitárias, têm em média 7 cm de diâmetro. Elas surgem sobretudo na primavera mas despontam também em todas as outras estações do ano. O que faz com que seja considerada, em alguns locais com clima quente, uma planta invasora, já que se auto semeiam durante todo o ano.

A flor da Capuchinha era tradicionalmente amarela e laranja, hoje tem cores que variam do amarelo, até o laranja e o vermelho. Geralmente são de uma cor só, mas existem algumas flores com uma leve marcação de um segundo tom no centro.

Depois da floração aparecem os frutos pequenos, em formato redondo, em três segmentos, que dão origem às sementes.

Flor da Capuchinha amarela com centro avermelhado

Capuchinha, Planta Medicinal e PANC

Tanto as flores como as folhas da Capuchinha são comestíveis. Por ser mais comumente cultivada como planta ornamental, ela é considerada uma PANC (planta alimentícia não convencional).

Seu sabor lembra o do agrião e é levemente picante. Quanto maior sua exposição ao sol, mais acentuado seu sabor.

O uso em saladas e molhos é o mais comum. As folhas mais jovens são as melhores, pois à medida que envelhecem passam a adquirir um certo amargor.

Além disso, as flores da Capuchinha são tradicionalmente utilizadas no tratamento de resfriados e também como antisséptico.

Como Cuidar da Capuchinha

Essa é uma planta de germinação rápida, cerca de 4 dias. A Capuchinha gosta de sol e regas diárias.

Existe uma Capuchinha-anã, conhecida como Tropaeolum majus ‘Dwarf Group’. É um grupo de híbridos, com porte anão e ramos bem mais curtos, usado para o cultivo como planta pendente, tanto em vasos suspensos como também em jardineiras. Considere o mesmos cuidados para todas as espécies.

Luz e Temperatura

Embora a Capuchinha sobreviva à sombra, ela se desenvolve majestosa com ao menos 6 horas de sol diário. Nesse sentido, para conseguir florações durante todo o ano, cultive a planta em ambientes de sol no jardim e ao menos meia-sombra em varandas e sacadas.

Ela gosta de climas quentes, porém em algumas regiões as temperaturas podem ser excessivas. A Capuchinha prefere temperatura por volta dos 22º C.

Rega e Substrato

A Capuchinha não precisa de solo elaborado, crescendo bem em locais com boa drenagem e umidade nos jardins.

No entanto, para cultivar a Capuchinha em vasos e jardineiras prepare um substrato rico em material orgânico e composto por elementos drenantes que favoreçam o escoamento da água da rega. Produtos como fibra de coco, casca de pinus e perlita podem ser usados, além de areia para fazer a drenagem mais rápida.

As regas podem ser diárias, mas evite ao máximo o encharcamento do solo. A depender da estação do ano e do clima da região, a quantidade de água precisa de controle para evitar que as raízes fiquem sobrecarregadas.

Por outro lado, em tempo de baixa umidade do ar, molhe também as folhas para aliviar momentaneamente o calor.

Adubo

Substratos enriquecidos com húmus de minhoca e outros tipos de esterco, por exemplo, não precisam de fertilizantes frequentes. Manter a regularidade de fertilização a cada 3 meses é suficiente.

Veja Também:

Gostou das dicas sobre a Capuchinha? Compartilhe com alguém que você conhece e que também gosta de plantas. Logo depois, deixe suas estrelinhas abaixo.

5/5 - (10 votes)

Deixe um comentário