Melocactus Matanzanus: Cacto Esférico De Formato Excêntrico

Melocactus matanzanus com corpo esférico verde e cefálio vermelho sobre solo coberto de pedrinhas.

O Melocactus matanzanus sobrevive com pouquíssima água. Tem cuidados muito simples, mas precisa de muita paciência se você quiser vê-lo florir.

Com corpo esférico, o gênero Melocactus é composto por aproximadamente 40 espécies, todas elas nativas do Continente Americano.

Sobre o Melocactus Matanzanus

O Melocactus matanzanus pertence à família Cactaceae e é um cacto solitário, com corpo arredondado verde e levemente achatado.

Na fase adulta, produz um cefálio no topo da planta, coberto de cerdas, de cor avermelhada que indica que ele está pronto para o florescimento.

O cefálio é sua parte mais surpreendente e está presente apenas no gênero Melocactus e no Discocactus. Quando ele começa a se formar, o corpo bulboso verde da planta para de crescer. Embora o cefálio ocupe um diâmetro menor em relação ao corpo do cacto, ele continua crescendo pelo tempo de vida da planta.

Aliás, é o cefálio o responsável pelo nome popular desse cacto: Cacto-chapéu-de-turco ou Cacto-do-turco.

O Melocactus matanzanus é nativo de afloramentos rochosos do litoral norte de Cuba, mais especificamente das províncias de Matanzas e Las Villas e atualmente está em perigo de extinção. Ele é muito semelhante ao nosso Melocactus conoideus, nativo da Bahia e norte de Minas Gerais.

O Cacto-chapéu-de-turco pode chegar a 8 ou 9 cm de altura por 10 ou 12 cm de diâmetro. Seu caule tem de 8 a 9 costelas com auréolas de espinhos curvos.

As flores surgem anualmente no verão, por um curto período de tempo e podem ser vermelhas ou arroxeadas. Elas são pequenas e tem cerca de 2 centímetros. E uma boa dica para que seu cacto floresça é combinar pouca rega com o período de descanso que acontece no inverno.

Assunto Relacionado: 5 Cactos Diferentes: Veja Se Você Já Conhece

Como Cuidar do Melocactus Matanzanus

Embora precise de pouca rega e adubação, o Melocactus matanzanus demanda um cuidado equilibrado. Isso significa que os excessos, podem ser danosos. Vejamos todos os detalhes a seguir.

Luz e Temperatura

O Melocactus matanzanus precisa de longas horas de exposição à luz solar para que possa se desenvolver. Por conta de seu habitat em regiões rochosas e ensolaradas, ele está habituado ao clima quente e seco.

Nesse sentido, esse cacto não gosta de ambientes frios, sendo importante mantê-lo em locais com temperaturas acima de 8-10°C.

Rega e Substrato

O Melocactus matanzanus pode ser regado uma vez ao mês quando em ambientes mais amenos. Plantas em exposição contínua ao sol e com temperaturas mais altas podem ser regadas mais vezes.

Mas tenha muito cuidado com a umidade das raízes, pois seu sistema radicular é muito sensível. Assim, a rega deve acontecer somente quando o solo estiver completamente seco e além disso, com pouca frequência como falamos anteriormente.

Mas a quantidade de água deve ser abundante em cada rega. Apenas tenha certeza que as raízes não ficarão muito tempo em ambiente úmido.

Por esse motivo, escolher o substrato correto pode fazer toda a diferença para a saúde do seu cacto. O substrato deve ser leve, arenoso e muito bem drenado. Se você tem dúvidas, o mais seguro é utilizar substrato próprio para cactos e suculentas.

Adubo

A fertilização pode ser realizada nos períodos de crescimento da planta, desde a primavera até o fim do outono.

Oferecer o adubo uma vez por mês é suficiente. Utilize formulação própria para cactos ou suculentas ou ainda uma variação equilibrada do tipo NPK.

Veja Também:

Gostou das dicas sobre o Melocactus matanzanus? Então, você já tem uma planta dessa em casa? Aproveite e compartilhe com seus amigos que também gostam de plantas e não esqueça de deixar suas estrelinhas abaixo.

4.9/5 - (9 votes)

Deixe um comentário