Congea Tomentosa, Trepadeira De Flores Lilases

Congea tomentosa com flores lilás

Quem já conhece a Congea tomentosa não se importa de esperar o final do inverno para ver o espetáculo de flores rosadas e lilás que se forma no jardim. Com a queda da maioria das folhas, essa trepadeira fica tão repleta de flores que quase não se vê mais seu caule e as poucas folhas que sobraram. É uma floração impressionante e inesquecível.

Sobre a Congea Tomentosa

A Congea tomentosa é conhecida popularmente como Congeia. Nos países de língua inglesa e espanhola eles se referem a ela como “Chuva-de-orquídeas” dada sua espetacular floração. Embora não tenha relação com as orquídeas.

A Congeia é uma trepadeira pertencente à família Lamiaceae, a mesma de outras espécies já comentadas anteriormente aqui no site, como por exemplo a Sálvia

De origem asiática, a Congea tomentosa é nativa sobretudo da Tailândia e Mianmar, mas pode ser encontrada também em outras partes do sul da Ásia.

Suas folhas crescem em pares opostos e tem cor verde clara, cada uma com cerca de 3 centímetros de comprimento. Essa espécie pode atingir cerca de 3 a 5 metros de altura ou mais, quando em seu habitat natural. Tanto as folhas como o caule e as brácteas (folhas modificadas) são cobertos por uma camada de pelos finos.

As brácteas são as responsáveis pelo show de cor branca e lilás que a planta produz no final do inverno e início da primavera. Elas são compostas por três partes em formato de hélice que envolvem as pequeninas flores que ficam ao centro.

Brácteas e flores da Congea tomentosa

A floração dura várias semanas, período em que as brácteas vão mudando sua cor aveludada. Elas saem da cor branca e lilás e passam por tons rosados e violeta até chegar ao cinza.

A Congea tomentosa é utilizada tradicionalmente nos países asiáticos como planta medicinal. O extrato do caule, das folhas e das flores formam compostos de ação antifúngica e antibacteriana.

Como Cuidar da Congea Tomentosa

A Congea tomentosa é uma planta que gosta de muita água e sol pleno. Se o cultivo for em vasos, procure locais com muita luminosidade nas varandas e terraços, pois quanto maior a quantidade de horas de sol, mais espetacular será sua floração.

Luz e Temperatura

O cultivo da Congea tomentosa é mais saudável em ambientes onde a luz solar esteja presente ao menos 6 horas por dia. Você vai conseguir bons resultados com um pouco menos de horas de luz solar, mas saiba que a floração muito provavelmente ficará prejudicada.

Em países onde o clima é mais rigoroso, muitas pessoas cultivam a Congeia dentro de casa, pois é uma planta que não tolera frio e geadas. A temperatura ideal de cultivo está entre 18º e 26º C.

Rega e Substrato

Se sua Congeia é cultivada em vasos e jardineiras, ela precisa ser irrigada abundantemente até que a água escorra pelos orifícios no fundo do vaso. Assim, a rega deve ser completa, permitindo que o substrato fique totalmente molhado.

Para que sua planta não sofra com alagamentos nas raízes, é importante escolher o substrato correto que permite a boa drenagem no vaso. Uma mistura de substrato rico em material orgânico e fértil é composto por elementos como húmus de minhoca, por exemplo, que serve como adubo, além de terra vegetal de boa qualidade.

No caso de plantas cultivadas em jardim, também deve-se priorizar o solo fértil e bem drenado. Na hora de regar, molhe até que os primeiros três centímetros de terra fiquem úmidos.

Em períodos de chuva, diminua naturalmente a frequência de rega.

Veja Também:

Gostou das dicas sobre a Congea tomentosa? Compartilhe esse artigo com alguém que também gosta de plantas para jardim. Logo depois, marque suas estrelinhas abaixo.

5/5 - (12 votes)

Deixe um comentário