Prateadinha (Chamaeranthemum Venosum): Como Cuidar

Prateadinha - chamaeranthemum venosum
Reprodução imagem: drigodido

A Prateadinha tem um maravilhoso padrão de nervuras prateadas nas folhas que realçam com seu fundo verde. É uma planta bastante rústica e resistente, muito utilizada sobretudo como forração.

Devido à sua tolerância a ambientes sombreados, a Prateadinha é uma boa escolha para quem procura uma folhagem exuberante e de tamanho pequeno para dentro de casa.

Sobre a Prateadinha (Chamaeranthemum venosum)

Chamaeranthemum venosum é o nome científico da Prateadinha ou Carijó, como é conhecida popularmente em alguns estados do país. Nativa da Mata Atlântica de Santa Catarina, ela é uma herbácea perene com caule curto, que atinge cerca de 15 a 20 cm de altura.

Pertence à família Acanthaceae, a mesma da Planta-mosaico (Fittonia albivenis), já comentada aqui no site anteriormente.

As folhas são simples, ovaladas e lisas com 8 a 10 cm de comprimento. Seu tom é verde escuro e em sua face se destacam as nervuras de cor prateada.

A inflorescência da Prateadinha surge ereta, acima das folhagens, em forma de espigas finas. As flores são pequenas, delicadas e brancas com borda suavemente lilás.

Como Cuidar da Prateadinha (Chamaeranthemum venosum)

Os cuidados com a Prateadinha são bastantes simples, sendo o mais importante mantê-la protegida da luz solar direta.

Como planta de forração, ela é sensível ao pisoteio, não devendo assim ser cultivada em locais com trânsito regular de pessoas.

No cultivo em vasos, use o tipo suspenso se quiser uma planta Prateadinha pendente. Por outro lado, use vasos de piso com boca mais larga para o cultivo comum.

Luz e Temperatura

Como a planta Prateadinha é nativa de clima subtropical, do sul do país, tente mantê-la com temperaturas mais amenas, entre 15° e 23°C. Além disso, dependendo de onde estiver sendo cultivada, procure manter a meia-sombra ou o sombreamento total.

Rega e Substrato

O solo típico das florestas da Mata Atlântica é altamente rico em material orgânico, graças à decomposição tanto das folhas que caem, como também dos restos de pequenos animais. Assim, para imitar este tipo de material em casa, uma boa combinação para o substrato é juntar elementos que permitam a aeração e leveza.

Por exemplo, um substrato que contenha casca de pinus, fibra de coco ou pedaços de carvão vegetal misturados à terra de jardim. Além disso, acrescente um adubo natural, que pode ser o húmus de minhoca, muito fácil de encontrar à venda.

A Prateadinha precisa de regas generosas para que o substrato se mantenha umedecido.

Adubo

Embora a Prateadinha aprecie os solos férteis, ela pode ser cultivada adicionando uma dose de adubo inorgânico mensalmente, principalmente se sua planta está em vasos.

Adubo do tipo NPK padrão (10-10-10) é muito bem-vindo, não havendo necessidade de formulações especiais, uma vez que nosso objetivo não é a floração.

Multiplicação

A Prateadinha ou Carijó se propaga muito facilmente tanto por sementes como também por brotos laterais que surgem ao lado da planta mãe.

Assim, se sua Prateadinha estiver sendo cultivada em jardins, você vai perceber que ela preenche rapidamente os espaços no solo, pois além das novas mudas que surgem lateralmente, suas sementes são lançadas à distância após o período de reprodução.

Veja Também:

Gostou desse artigo sobre a planta Prateadinha? Deixe suas estrelinhas abaixo e então, compartilhe com quem você sabe que também gosta de plantas. Logo depois, aproveite para ler nossos outros posts do Blog. Além disso, dê uma olhada na parte de decoração e receitas.

4.9/5 - (10 votes)

Deixe um comentário